domingo, 25 de março de 2012

Poesia Do Coração Blindado

 
Tenho um coração, mas não sei em qual parte do corpo ele fica,
Vivo uma vida com sabor de novidade, mas não há o que viver,
Porém à paz em mim...
Não me envergonho do amor que vivi,
Não me envergonho do fim e não mais de mim,
Amor teve sim, não duvidei nenhum momento,
Acreditei por isso insisti, não desisti, apenas vivi.
Não me envergonho por isso,
Não ter vergonha de tudo não me fez ser sem vergonha,
A única vergonha ficaria de não ter amado,
Mas se não tivesse amado não teria sido curado,

video


O amor nos leva a fé,
Foi ela que ficou, a Fé em mim,
Em ainda acreditar que o amor pode dar certo,
Mesmo não sabendo que amor, deve ser.
Sem prole, mas com um legado, um aprendizado
Doloroso mas necessário, para o grão ser germinado.
O coração foi blindado, pois precisa de cuidados,
Nunca antes experimentado,
Por mim sempre foi ignorado,
Na tolice de não se deixar cuidar,
Já não abro mão do meu caminho,
Pois a cura é meu encontro.
Agora seguir em rumo a mim,
Pois não há lugar seguro pra se voltar
A não ser a segurança em mim, pra mim.



Texto Cris Campos
Imagem da net