segunda-feira, 12 de junho de 2017

A Paz


A paz que se procura, acontece quando resolvemos nos ouvir e desenhamos nosso caminho com cores que não nos arda os olhos, somos construções e se dar ao luxo de começar sempre que for necessário a partir do que nos trás paz é a melhor decisão.
Com o tempo aprendemos a trazer pra perto o que nos agrada e sem culpa de nos querer bem, pois não há pecado maior que se deixar em ultimo plano ou não encontrar lugar para descansar a alma e sonhar seus sonhos.
Ter harmonia na vida é possível, se sua missão de vida estiver alinhada aos seus valores, e aquilo que realmente importa pra ti se tornar uma busca incansável, então você percebe que pode reconciliar-se consigo, com sua vida e com seu passado, a fim de que nada te assombre, pois não merecemos pesadelos, por coisas que já aconteceram e nunca mais terão conserto, olhar para o que trás a tona o que já se foi derramado, te impede de seguir.
É dentro da realidade presente que faz de você uma fonte de alegria de vida, dessa maneira irradiando seu melhor afetará quem tem valor pra ti, deixe a luz brilhar em seus olhos, pois eles podem iluminar a vida de muitos que não superam dores que poderiam aparentemente não ser intermináveis, mais são, impossível passar por essa vida sem ter enfrentado nenhum tipo de dor, mesmo as mais silenciosas e solitárias, as dores existem, porém só nos paralisaram se decidirmos não romper com essa crença que trouxemos para nossa realidade, que o merecimento de coisas boas é algo que não nos pertence, esse é nosso maior engano, desacreditar.
O guerreiro olha para todo trajeto, ergue a espada sobre a cabeça e com zelo a guarda, a manuseou com habilidade durante longas batalhas, mais sabe que a tempo de guerrear e tempo de paz, as batalhas fazem parte das experiências vividas, agradecido ajoelha, agradece ao seu anjo, pois descobriu sua lenda pessoal, quando entrou em trégua com sua raiva interna e olhou para sua alma e viu a Deus.
Quando for capaz de assumir sua lenda pessoal, descobrirá o sentido da fé, sabe que muitas vezes agirá pela força dos braços, ou pelo bom manejo da espada, mais jamais abrirá mão da paz conquistada, da paz que emana de sua alma, pois a paz é algo que vive dentro e em nenhum outro lugar fora.

“ você pode ir adiante, mesmo quando tudo diz o contrário, por isso calma e faça da canção a prece ”


 Texto Cris Campos
Imagem e vídeo da Net

  

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Reinventar-se

           
         


                       Sobre as escolhas e suas dualidades, a referencia foi quase sempre entre o bem e o mal, certo ou errado, ir ou ficar, rir ou chorar, amor ou ódio, sendo que somos mais do que essas regras aprendidas, ensinadas como verdades absolutas, em tempos instáveis aprendemos a nos reinventar, assumimos, cada vez mais, a alegria de sermos quem somos e o que sentimos , quebra-se as regras impostas por séculos com a busca de sermos livres por dentro , a busca da felicidade , tornou-se a busca por ser livre, a forma de sentir hoje não permite mentiras relacionadas ao que se sente, a fidelidade dos próprios sentimentos vira regra de vida.

Essas duas possibilidades se abrem a oportunidades com mais opções de escolhas, que entre o céu e o inferno, há pessoas que preferem voltar em outras vidas, guerreiros nórdicos preferem Valhala, gladiadores preferiam ir ao pós vida, desta maneira é ampliado o sentido e o significado que se constrói em uma vida, você optar pelo que acredita que te leva a ser livre, faz de você autentico dentro das verdades que carrega consigo mesmo e isso, não tem haver com rebeldia ou perdição, mas seguir as verdades que te libertam.

            Todo guerreiro sabe que a vivencia nunca é esquecida, as lembranças tem poderes de eternizar tudo o que se vive, amores são deixados para trás quando as promessas não fazem mais sentido, e acreditar que nunca mais sentirá nada é uma ilusão tola, somos corações que acolhem almas, as nobres permanecem, mesmo que tenham sido por passagem, o sentir marca historias e historias eternizam em nós bons sentimentos, que se tornam sagrados, os que nos fazem sangrar, se tornam aprendizados, os que nos curam nos levam até o divino e é nessa hora que se dá a salvação.  

Sonha- se com ardor, espera- se voltar a viver, só assim podemos nos dar ao luxo de experienciar momentos e sentimentos que jamais imaginávamos sentir novamente, mais eles são reais, para serem ignorados, então levanta e ama.

“ Seguir é sempre a melhor escolha, negar o que se sente é perde-se”



Texto Cris Campos
Imagem e vídeo da Net

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Reconciliação


Ainda aprenderemos a ter paz na forma em que se vive, quando passarmos a assumir o que sentimos ou deixamos de sentir no decorrer dessa longa caminhada que é viver.
Criamos sonhos que são perdidos durante a estrada, isso acontece quando nos perdemos de nós mesmos, então o sentido se torna turvo, não consegue – se ver como se é, desta forma colocamos tudo a perder, valores são perdidos, sentimentos ressentidos, sonhos desiludidos.
Construímos armaduras na tentativa de proteção, juramos tolices quando deixamos de acreditar no que sentimos, a distância se torna como um cuidado negligente, que não protege e não sara nada, enrijece apenas, minando as forças e amargurando a vida.
O que um guerreiro consegue ver é que na proteção se morre sonhos, sentimentos e vida, cuidado é claro que é uma necessidade, agora a dureza da armadura usada para não sentir, diminui a vida, o fim não chegou, mas é como se tivesse presente no dia a dia, tudo remete a defesa, para que não doa, a ingenuidade toma conta, pois como se pode proteger de si mesmo, do que se sente e sonha.
Amaldiçoar a vida é típico de quem prometeu a si mesmo não entrar em caminhos que o levam ao sofrimento, não se consegue olhar a história de forma louvável, se não estiver disposto a olhar as batalhas com alegria de ter as travado e ter saído vivo, comemora- se a vida e tudo que dela conquistou, e apesar do cansaço, o guerreiro acredita que vale apena retomar seu coração e enxergar o desgaste das batalhas como medalha, descansa a vida, ergue a bandeira de paz, assumindo para si a trégua.
Quem se protege para não sentir, culpa a vida, culpa Deus, culpa tudo e todos, e assim está morto.
Sendo que o verdadeiro sentido está na reconciliação consigo mesmo, com a vida e com seu Criador, sara seu coração e olha para si, onde a decisão é voltar a sentir, pois sua vida é a partilha com os seus, e de coração aberto e alma exposta, assume a vida, suas lagrimas secas dão lugar a novas emoções que traz ao coração paz, entrega sua alma através de uma prece ao anjo e o coração entrega a vida.


“Reconcilia - se e vive”

Texto Cris Campos
Imagem da Net