domingo, 29 de julho de 2012

Morte versus loucura


             
           A morte não é tão dolorosa quanto à loucura, a morte nos leva além do chão, já a loucura tira nossos pés do chão, a descrença bate a porta do coração todos os dias tirando alegria em viver, a intolerância nos distancia de Deus, o amor não recebido mata a alma, mina o sentido, não receber amor mina as forças, mas não ter a quem se dar o amor que possuímos, faz a desolação devastar de dentro de nós tudo o que de melhor temos.
            A frase “é melhor dar que receber” deve ter saído desta visão quando alguém recebe de coração aberto aquilo que trazemos nos sentimos realizados por sermos importantes pra alguém, nos sentimos especiais por isso e mesmo que não recebamos na mesma proporção parece que de certa forma a felicidade nos alcançou através da importância que temos na vida do outro, já quando não temos ou não recebemos amor de ninguém nos justificamos em não sermos merecedores de tal privilégio, esquecemos-nos de como é importante aprender a receber, para oxigenar o coração, o isolamento nos visita, a solidão nos faz companhia, vejo o coração mais corajoso aquele o qual persiste em ser importante pra outrem, que levanta a bandeira de trégua, implorando por socorro, por amor.
            A loucura tem sua função assim como a morte, não se sentir especial é triste, mas ser tratado como especial por muitos e mesmo assim não se sentir, é o caos, é a desolação incompreensível, foge do habitual e a loucura parece se tornar necessário para não ver que todos os caminhos foram deteriorados pelo tempo, a vila que sonhava passar o fim de sua vida se tornou um lugar fantasma onde apenas a brisa leve consegue trazer algum som de portas batendo e rangendo de forma assombrosa, pois tudo parece e lembra ser o fim e este lugar se tornou deserto, um sonho vazio.
            Fazer o que, se só à beleza encanta, se os sonhos partiram para não voltar, mas pra trazer à lembrança a desesperança, de que o amor ainda vive mais onde depositar seu melhor, seu amor, se tudo que se olha lembra o fim, onde o único consolo seria a loucura, a loucura da beleza da vida, que se mostra na maquiagem bem feita, mas não consegue esconder por muito tempo o vazio da alma e a falta de sentido da vida.
            Ver o mundo com os olhos do amor, de Deus se faz loucura, na qual só a morte traz consolo, só o amor do coração do Criador nos traz a sanidade e faz a morte gerar vida.

video


‎" já pensei em desistir várias vezes, já pensei em fugir outras tantas,enlouquecer seria o mais sensato a ser feito, mas não posso, pq ainda há esperança e amor em mim e a fé prevalece, mesmo a vida provando o contrário através dos fatos"


Texto Cris Campos
Imagem da net

Nenhum comentário:

Postar um comentário