sábado, 30 de abril de 2011

Os imperdoáveis







Permitir alguns sentimentos muitas vezes nos faz seres humanos melhores, só que nem sempre os sentimentos nobres como o amor, a esperança, alegria, a singeleza e o perdão são capazes de sozinhos realizarem essa façanha, pois nos tornamos melhores quando nos aproximamos do equilíbrio e para isso é necessário viver a lei do pendulo, ou seja, ter contato com os extremos, até mesmo por que não existe equilíbrio de forma unilateral, mas muitas vezes precisamos ter contato com aquele sentimento que é aversivo a estes sentimentos nobres.
Às vezes é preciso sentir tristeza ao invés de alegria, ódio ao invés de amor, vingança ao invés de perdão, com o intuito apenas de saber de como é lidar com tais sentimentos, por que ninguém é tão bom ao ponto de não errar com os outros, ninguém ama tanto que às vezes não magoe outras pessoas.
A vida muitas vezes escolhe formas ilógicas para nos ensinar a lidar com tais sentimentos, com o objetivo apenas de nos trazer sanidade e equilíbrio, mesmo fazendo com que nos esbarremos na loucura para conquistar essa sanidade, mesmo nos desestabilizando para conquistarmos o equilíbrio, na verdade só descobre o ponto certo quem tem coragem de colocar em pratos limpos seus sentimentos aflorados, com o intuito apenas de ser uma pessoa melhor, quem não se permite colocar seu lado obscuro ou de dor pra fora jamais encontrará a liberdade de sua alma.
                Tive que perder um pouco da inocência para crescer como pessoa e foi o processo mais doloroso.
Quando se da conta de que as pessoas têm maldades e pouco se importam com sua lealdade, amor e batalhas e ainda tentam tirar o pouco que lhe resta, só pelo desejo de te verem derrotado mesmo que temporariamente e declarar “sabia ele não era tão forte quanto parecia”, essa era a alegria de muitos que estavam do meu lado, mas não eram um dos meus por que se fossem um dos meus com certeza estariam comigo hoje, para celebrar a vitória.
Conheci pessoas imperdoáveis que contribuíram para que sentisse muita raiva pela impiedade e desrespeito dessas com a minha dor, mas acabaram me ajudando a levantar ainda mais forte para as batalhas e mais frágil para os meus amigos,” eu vi meu lado bom no Utei como diz Brow”, mas com isso pude experimentar a força da raiva que me levou a ir pra frente e eu me permiti senti mesmo que me contradizendo com o desejo de amar sem medida, mas precisava parar com o amor temporariamente para sentir toda raiva de uma vida toda....senti, vivi agora levantei.
Tudo por que experimentei o extremo da raiva e por esses tempos experimentei o extremo do amor e da admiração de muitos que se juntam a minha história trazendo de volta meu coração muito melhor que o de outrora, por que agora não tenho mais a inocência desnecessária que me fez uma presa fácil nas mãos de alguns, porém meu amor e minha bondade saíram do Utei a pouco, estou me aproximando do equilíbrio e essa é uma grande dádiva.
                Por isso é tempo de celebrar a vitória e não mais as lágrimas.......

 Para os meus toda sorte de bençãos


video





Autor do texto Cris Campos
Imagens e videos da net

Nenhum comentário:

Postar um comentário